12-Nov-2019

Please reload

Posts Recentes

Formação Catequistas

September 26, 2017

1/2
Please reload

Posts Em Destaque

Benção das Zeladoras e das Capelinhas

August 13, 2018

 

Semana Nacional da Família: Dia 13/8 (segunda) às 19h15, na Capela do Santíssimo, Benção das zeladoras e das capelinhas. 

 

 

 

1. Quem somos?

Zeladoras da devoção da Capelinha de Nossa Senhora junto às famílias.Somos escolhidas, chamadas e enviadas em missão.

 

2. O que é a devoção da Capelinha?

Capelinha é uma pequena capela, pequena igreja, com uma imagem pequena de Nossa Senhora, que percorre as casas das famílias.

A casa na bíblia é um dos lugares onde Deus, com sua presença, derrama bênçãos e chama para uma missão.

Maria recebe em sua casa, em Nazaré, a visita e o convite do Anjo Gabriel para ser a Mãe de Jesus. Em seguida, vai, apressadamente, à casa de Isabel, para servir, prestando-lhe ajuda.

A casa era o lugar para Jesus realizar as curas e as pregações (Mc 2,1-2). Foi numa casa que Jesus realizou a Última Ceia.

Maria permaneceu junto com os apóstolos, reunidos numa casa em oração. Lá receberam o Espírito Santo.

Os cristãos, no começo, reuniam-se nas casas para celebrar a fração do pão, ouvir a Palavra, viver em comunhão e praticar a caridade.

 

3. Quando e como iniciou a devoção da Capelinha?

A devoção da Capelinha iniciou no ano de 1888, na cidade de Guaiaquil, no Equador, com a finalidade incentivar a prática da vida religiosa, levando a bênção de Jesus às famílias, por meio de sua mãe Maria.

Esta prática tomou o nome de Capelinha de Nossa Senhora da Visita Domiciliária, devoção que se espalhou rapidamente em toda a América. Chegou n o Brasil no ano de 1914, em Belo Horizonte, MG. 

Na diocese de Caxias do Sul a devoção foi trazida de Curitiba, pelos anos e 1950, pela senhora Clélia Manfro, que apresentou a devoção e os objetivos ao Pe. Ernesto Brandalise, pároco da Paróquia da Catedral, que aprovou sua introdução.

Cada paróquia deve procurar lá saber quando iniciou.

 

4. Quais os objetivos da Devoção da Capelinha

- A evangelização das famílias por meio de Maria. Maria, “a discípula mais perfeita do Senhor” (DAp 266), “é a grande missionária, continuadora da missão de seu Filho e formadora de missionários” (DAp 269).

A Capelinha de Nossa Senhora, passando de casa em casa, une as famílias para que vivam o amor e a fraternidade levando-as ao compromisso de participar na Comunidade-Igreja.

- Seguir Jesus e conhecer o Evangelho, colocando-o em prática, vivendo a espiritualidade do seguimento de Jesus, como Maria viveu.

- Rezar:

* pelas famílias que recebem a Capelinha e por todas as famílias do mundo.

* pelo Papa, bispo, padres, religiosos e religiosas.          

* pelas vocações sacerdotais, religiosas e missionárias, por todas as lideranças e pelas comunidades.

* Para que o Reino de Deus se realize nas famílias, comunidades e sociedade.

* pelos doentes, pessoas tristes e por todos os que carregam a cruz do sofrimento.

 

5. Qual a organização das Capelinhas

- Organiza-se num grupo de famílias - mais ou menos 30 famílias – que querem receber a Capelinha em sua casa, por um dia e uma noite por mês. Esta devoção é um caminho que nos leva a seguir Jesus, continuando sua missão nas famílias e na comunidade.

- Cada Capelinha tem uma Zeladora (ou Zelador, pode-se ter uma auxiliar) com a missão de zelar pelos objetivos da Capelinha, em comunhão com a organização pastoral da paróquia. Em cada paróquia existe uma coordenação.

- Cada Capelinha tem uma caixinha (um pequeno cofre) para receber as ofertas que se destinam para as vocações sacerdotais, religiosas e missionárias; e também para a formação das zeladoras, por meio de retiros, cursos, encontros, romarias...

 

6. Qual a missão das Zeladoras?

 

- Testemunhar a fé e participar na vida da família e da comunidade. Lembrar às famílias os objetivos da devoção da Capelinha. Incentivar a oração e o encontro entre as famílias na paz, na boa vizinhança e na fraternidade.

- Zelar pelos objetivos da Capelinha, que é a devoção e a união das famílias, com Maria, a Mãe de Jesus. Cuidar para que a Capelinha passe de casa em casa de forma respeitosa e na fé, entregando-a, diretamente, a pessoas da família, não deixá-la na porta, em cima do muro ou de qualquer jeito

- Lembrar que todas as famílias podem receber a Capelinha. Sem obrigar, mas sempre convidar e zelar para que nenhuma família fique sem receber a Capelinha.

 - Cuidar para que a caixinha das ofertas esteja em bom uso para que as famílias possam fazer sua doação.

- Garantir a representação de uma Zeladora no Conselho de Pastoral da Matriz ou das comunidades e participar das reuniões do Conselho e de outros encontros quando convocadas e zelar para que o planejamento de pastoral seja feito e cumprido, com a participação de todas as Zeladoras.

- Empenhar-se para que todas as famílias recebam os livrinhos e a guirlanda da Novena do Natal e da Via Sacra na Quaresma, formando Grupos de Famílias para que todos participem, conforme programação de cada paróquia..

- Organizar com as famílias a oração do terço nos meses de maio e outubro. Convidar, sempre com alegria, as famílias para a missa nos domingos e dias santos na matriz e na missa mensal nas comunidades.

- Diante de dificuldades maiores, informar a Coordenação das Capelinhas ou o padre da paróquia para que, juntos, sejam encontradas soluções segundo os objetivos da devoção da Capelinha.

- Atualizar a relação das famílias que recebem a Capelinha e cuidar para que não fique parada mais dias nas famílias do que o estabelecido.

- Informar as famílias sobre a vida e a organização da paróquia, em especial, os horários de missas, as festas dos padroeiros e outras informações, entregando folhetos, subsídios da Comunidade paroquial ou da própria comunidade.

- Acolher as novas famílias de migrantes que chega à comunidade, oferecendo as informações necessárias e a possibilidade de receber a Capelinha de Nossa Senhora.

- Visitar as pessoas doentes ou em dificuldades, promovendo encontros de oração e comunicar aos ministros da Eucaristia e à Pastoral da Pessoa Idosa para o acompanhamento e atendimento.

 

II. MISSÃO

Visto o específico da devoção da Capelinha e da missão das Zeladoras, importa refletir sobre a missão da Igreja, comunida