12-Nov-2019

Please reload

Posts Recentes

Formação Catequistas

September 26, 2017

1/2
Please reload

Posts Em Destaque

Reflexão do Evangelho

September 22, 2018

 

23.09.2018: 25º Domingo do Tempo Comum

 

Sabedoria 2,12.17-20; Sl 53; Tg 3,16-4,3; Mc 9,30-37

 

A VIDA FUTURA DÁ SENTIDO À VIDA PRESENTE

O capítulo 2 do livro da Sabedoria procura dar uma resposta aos pensamentos e conversas dos materialistas. Estes debocham das pessoas piedosas e justas. De fato, é muito fácil falar contra a fé, contras as verdades da fé, contra os dogmas. Aliás, os mártires de Cristo, ao longo desses 20 séculos, tiveram que suportar a insensatez dos que se recusam a crer.  

Só para recordar, nossa fé cristã não estrá construída no vazio. Os dogmas não foram inventados. Nossa fé é fruto da revelação divina. Revelação confirmada com fatos. A Epístola aos Hebreus diz que a fé é uma certeza a respeito de coisas que não vemos (Hb 11,1). Sim, é uma certeza.

Pois é. O texto do livro da Sabedoria, lido hoje na liturgia, diz que os maus se dispõem a tirar a vida dos fiéis: “Vamos condená-lo à morte vergonhosa, porque, de acordo com suas palavras, virá alguém em seu socorro” (v.20). Foi o que fizeram com Jesus ao estar na cruz: “Se és o Filho de Deus, desce da cruz!” (Mt 27,40).

Mas será que os ímpios estariam dispostos a mudar de opinião se conhecessem certos episódios ligados à vida dos mártires? Há, de fato, relatos de conversão de muitas pessoas diante de prodígios ocorridos por ocasião do martírio de cristãos.  

Já por ocasião da morte de Jesus, diante do terremoto e outros fenômenos, o centurião e outros guardas creram (Mt 27,54).

São Cipriano era um feiticeiro, e preparou venenos para fazer morrer a cristã Justina. Mas nada aconteceu a esta Santa Justina. E então o feiticeiro Cipriano se converteu. E depois confirmou a fé dos cristãos de Cartago, no ano 270, ao sair ileso de venenos que outros feiticeiros lhe preparavam; e sarava dos açoites com varas e ganchos de ferro; e saía ileso do caldeirão de piche fervente em que era jogado.

Também houve muitas conversões diante do sangue de São Genaro, mártir no ano 305, que, coagulado, se liquefaz todo dia 19 de setembro. E há centenas de prodígios que atestam a veracidade da fé dos mártires, como, por exemplo, o coração intacto de São Roque Gonzalez, mártir, sim, em 1628.

Então, para os que querem ver e pensar, a morte não põe fim a nada. O Evangelho deste domingo mais uma vez nos anuncia a ressurreição. Peçamos a graça de crer. Assim, podemos ser, nós também um pouquinho mártires de Cristo.       

Share on Facebook
Share on Twitter